Uma ameaça silenciosa ronda nossos filhos

Com o intuito de estreitar a relação família-escola, estamos retomando o projeto CAFE (Comunicação Aberta Família-Escola), que consiste em compartilhar textos sobre diversos assuntos, elaborados pela equipe pedagógica em parceria com setores de apoio do CEFSA. Os textos serão compartilhados pelos canais eletrônicos: e-mail, site e Facebook.

Esperamos que a iniciativa passe a servir não somente como um informativo, mas também como um canal de comunicação no qual a família possa acompanhar os temas e assuntos abordados no cotidiano dos alunos.

Nesta edição, abordaremos o tema “Uma ameaça silenciosa ronda nossos filhos”.

Desejamos a você uma ótima leitura.

Uma ameaça silenciosa ronda nossos filhos

O estado emocional de nossas crianças e adolescentes parece estar mais frágil. Ansiedade, depressão e outros distúrbios acometem cada vez mais jovens e podem estar presentes onde menos se espera. Os dados são alarmantes:

• 20% dos adolescentes em todo o mundo têm depressão, segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde);
• No Brasil, cerca de 10% dos adolescentes sofrem com essa doença, de acordo com a Associação Brasileira de Psicanálise;
• Entre 2004 e 2015, houve aumento de 37% nos casos de depressão entre jovens, segundo pesquisa da Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos.
• O suicídio é a segunda causa de morte no planeta entre jovens, de acordo com a OMS.

O ataque de dois adolescentes a uma escola no Município de Suzano deixou um saldo trágico. Por ter ocorrido em um ambiente escolar, nos fez novamente refletir o quanto a fase da adolescência é delicada, exige atenção e cuidados. É de fundamental importância reavaliar nossas atitudes, bem como rever as lições que aprendemos em nossa jornada como pais, mães ou responsável.

Atitudes diárias que ajudam a estreitar os vínculos familiares:

• Esteja algumas horas do dia disponível para seu(sua) filho(a). Nesse momento, utilize a comunicação face a face;
• Conecte-se emocionalmente: sorria, abrace, beije, faça cócegas, leia, dance, pule, brinque ou rasteje com eles;
• Dialogue com seu(sua) filho(a) sem medo. Caso, em determinada situação, as palavras não apareçam, não diga nada, seja apenas um bom ouvinte; algumas situações não exigem respostas imediatas, apenas atenção;
• Defina limites e não tenha medo de dizer “não” às crianças. Ao demonstrar que está no controle, você passa segurança a seus filhos;
• Ofereça às crianças um estilo de vida equilibrado, cheio do que elas PRECISAM, não apenas do que QUEREM;
• Forneça alimentos nutritivos e sono adequado;
• Desfrute de um jantar familiar diário sem smartphones ou equipamentos tecnológicos para distraí-los. É um ótimo momento para conversarem sobre seu dia;
• Ensine valores como responsabilidade e independência. Não os proteja excessivamente contra qualquer frustração ou erro. Errar os ajudará a desenvolver a resiliência e a aprender a superar os desafios da vida;
• Torne-se um regulador ou treinador emocional de seus filhos. Ensine-os a reconhecer e gerenciar suas próprias frustrações e raiva;
• Aproxime-se de seus filhos, pratique atividades de lazer em conjunto, crie uma rotina de bons momentos;
• E, por último, mas não menos importante: lembre-se sempre do poder das palavras EU TE AMO!

Mais uma vez, reiteramos nosso compromisso e parceria na educação de nossas crianças e jovens e esperamos que façam uma boa leitura e reflexão em família!

 

Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *