Artesanato na Quarentena

Estamos passando por um momento atípico em nossas vidas, período este que provavelmente nunca pensamos viver. E é bem possível que daqui para frente as coisas sejam bem diferentes, principalmente no que diz respeito ao comportamento humano.

Com o surgimento da pandemia, fomos obrigados a permanecer mais tempo em casa; contudo, esse tempo extra nos deixou mais ociosos e ansiosos. A tecnologia tem nos ajudado a ficarmos próximos virtualmente de nossos familiares e amigos, mas sentimos falta do contato físico, do abraço, do beijo e até mesmo de um simples aperto de mão, gestos simples que hoje fazem muita falta. Por isso, o otimismo, o pensamento positivo nesse momento é fundamental.

Apesar de o ócio ser um elemento importante na vida das pessoas, como já mencionei no texto Seja a inspiração de alguém, quando ele se estende por um período longo demais, pode ser prejudicial, principalmente nesse momento de instabilidade econômica e do medo da pandemia; portanto, a sugestão de hoje para aproveitar o ócio da melhor forma possível é: faça artesanato.

Tenho observado um aumento no número de pessoas com interesse em aprender uma nova técnica de artesanato, seja para distração, hobby ou para complementar a renda familiar.

O que sempre se ouve dizer é que o artesanato é terapêutico, que relaxa as pessoas etc. Particularmente, concordo em parte com essa afirmação. Sou adepta das técnicas manuais, porém, a minha criatividade caminha junto com minhas emoções; outras pessoas já acreditam que realizar um trabalho de artesanato num momento de nervosismo ou de tristeza pode fazer com que elas se sintam melhor; daí a importância do autoconhecimento.

Enfim, para aqueles que desejam iniciar em qualquer artesanato, a primeira dica é escolher uma técnica. Existe uma grande quantidade de artesanatos; basta fazer uma pesquisa rápida pela internet para descobrir a imensidão de opções. Mas, para facilitar, já separei algumas das mais populares e que não exigem muito capital para iniciar:

  • Crochê
  • Tricô
  • Patchwork
  • Ponto cruz
  • Sabonete
  • Pintura em tecido
  • Biscuit
  • Velas aromatizadas
  • Caixas decorativas
  • EVA
  • Costura em feltro

Já escolheu seu tipo de artesanato? Então veja algumas dicas valiosas para começar seus trabalhos:

  • Assista a vários vídeos no YouTube sobre a modalidade escolhida e de diferentes artesãos; a didática, nesse momento, é muito importante.
  • Se você tiver um amigo que tem bom conhecimento das técnicas usadas, melhor ainda; não hesite em pedir ajudar.
  • Se você não tiver o material em casa, compre apenas o necessário; às vezes, ao pôr a mão na massa, você pode perceber que não é bem aquilo que desejava e o que você comprou está perdido.
  • Comece com peças simples e rápidas; desta forma, a chance de desanimar é menor.
  • Não desista nas primeiras tentativas; lembre-se: a prática leva à perfeição.
  • E mais importante: tenha paciência e respeite seu tempo; se hoje não deu, tudo bem, amanhã é um novo dia e você vai poder tentar novamente.

Sou admiradora das artes manuais e já me arrisquei em quase todas as modalidades de artesanato. Tenho minhas favoritas e existem aquelas com as quais eu não me adaptei. Se você tentou algumas vezes e não se deu bem com aquele tipo de artesanato, não desanime. Escolha outra técnica e vá em frente. O importante é fazer algo que lhe proporciona prazer, e não frustrações. As pessoas têm habilidades distintas, mas todas têm algum tipo de talento. Com certeza, você irá encontrar o seu.

 

Helena Cristina (Colaboradora do setor de Comunicação, do CEFSA)
Graduada em Marketing

 

Compartilhe!

4 comentários / Adicionar um comentário abaixo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *