É Preciso Saber Escrever

Não se pode negar a importância da comunicação para o progresso humano. Neste início do século XXI, em que a humanidade alcança um grau de desenvolvimento nunca visto e que a informação representa uma das mais poderosas ferramentas a serviço do ser humano, não resta a menor sombra de dúvida de que a evolução e até mesmo a sobrevivência do homem atual dependem fundamentalmente de sua capacidade de se comunicar com seus semelhantes, em todos os níveis de atuação, em qualquer recanto do planeta. E se falamos em comunicação, somos obrigados a falar em redação.

Por mais que queiramos fugir do assunto, por menos que gostemos de escrever, cedo ou tarde teremos de enfrentar esse “desafio”. Escrever é uma necessidade que se impõe tanto às pessoas como às empresas e até mesmo às nações. Pode-se até afirmar, sem muita margem de erro, que existe uma relação direta entre o grau de desenvolvimento econômico e tecnológico de um povo e seu nível de leitura e de comunicação escrita.

Por essa razão, torna-se cada vez mais importante e necessário, para todo e qualquer profissional, independentemente de sua área de atuação, desenvolver sua capacidade de redigir, e redigir bem.

Mas como se faz para escrever bem? Em primeiro lugar, devemos ter em mente que, para se elaborar um texto, especialmente o técnico, não precisamos contar com um dom inato ou uma supercapacidade, privilégio apenas de gênios, intelectuais ou iluminados. A boa escrita não depende também de curso superior – muito embora a formação cultural e intelectual seja de grande importância – nem da leitura extenuante de dicionários ou gramáticas.

A produção de um bom texto técnico depende do esforço e da boa vontade no aprendizado de certas técnicas e, acima de tudo, da prática. Assim como acontece no campo musical ou em outras modalidades artísticas, em que quanto mais a pessoa ensaia e pratica, mais se aprimora, na redação, a prática contínua é o melhor caminho para se obter resultados. Como se diz em inglês, “Practice makes perfect”.

E, afinal, escrever é fácil ou difícil? Para responder essa pergunta, lançamos mão das palavras do professor Mattoso Câmara, que afirma: “Escrever não é tão fácil quanto preparar um bolo seguindo determinada receita, nem tão difícil quanto elaborar uma complexa equação matemática. Qualquer um de nós, senhor de um assunto, é, em princípio, capaz de escrever sobre ele.”

Existe, porém, um aspecto que não pode ser ignorado: a arte de escrever bem, de acordo com as regras da norma culta e em obediência às qualidades do bom texto, é reflexo da boa leitura. Ninguém escreve bem sem antes haver lido bastante, assim como ninguém domina a linguagem falada sem antes ter escutado. De nada adiantam os conhecimentos das regras gramaticais ou das técnicas de redação sem a experiência adquirida pelo hábito da leitura de jornais, revistas, livros etc. Portanto, a leitura é condição essencial para quem deseja escrever bem e com desenvoltura.

Continue acompanhando nosso blog para acessar publicações sobre o tema Técnicas e Estratégias para a Boa Redação.

Colaboração: Sérgio Martins (ex-professor do CEFSA e atual colaborador do Setor de Comunicação nos serviços de revisão de textos)

Compartilhe!

1 comentário / Adicionar um comentário abaixo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *